terça-feira, 5 de junho de 2007

desgaste

esfrega minh'alma
no chão de chapisco
esguicha sangue
hemorragia interna
lançando angústia
pelos meus olhos
me curvo ante a ti

e eu
deusa pagã
da luxúria
da cobiça
dos mil defeitos
exageradamente insensata
menina humana
falha
perfeita em minhas imperfeições
demente ferida
com pús e dor

pobre coitada
sofro de amor

Um comentário:

Anna Lu disse...

Tô chocada com a minha amiga poeta