domingo, 14 de dezembro de 2008

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

aprendizado

um ano de vidas
de mortes
de alegrias e tristezas

um ano de indas e de vindas
e ano de lindas
de feias
de azedumes
de querências

um ano de crescer
de cair
de levantar
de se espantar

um ano inteiro
pra viver
pra mudar
pra voltar
pra surtar

dois mil e oito
para ser feliz
para descobrir
para amar sem medo
para amar a mim
para amar a ti

final perfeito
para o ano imperfeito
beijo no peito
dor no quadril
olhar febril
e trejeitos sem jeito

este ano
aprendi a crescer
a apurar
a jornalizar
a babar
a cuidar

dei meu passo pro jornal
pra vida inteira
meu começo
meu tropeço
avesso ao igual

neste ano
abri minha carne
minha mente
minha alma
para ser unicamente
solitariamente
freqüentemente

FELIZ.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Finalidade

meu pequeno feito
meu defeito
qualidade
seriedade
minha vida
em miniatura

minha figura
amor sem cura
só risos
molecos
sapecos

eu
impaciente
deficiente
demente

aos poucos aprendo
vivendo
que ser mãe é ser amiga
é ser bonita
é morder barriga
é encher bixiga

ser mãe é não dormir
é morrer de rir
é limpar xixi

a vida ensina
a dar banho
a limpar umbigo
a amamentar

e a amar?
quem ensina?
mestre de oficina?

o caminho quem mostrou foi ela
minha menina
minha espoleta
meu fogo na venta
minha pimenta

a vida meu deu
na hora de Deus
o presente perfeito
do ventre, pro peito
pra dentro de mim

minha sofia
meu fim.

O que é o amor?

é furta cor
é preto e branco
é bicolor

é divertido
é até o chão
é sem vestido

é mal ou bem
é acoolizado
é "não vivo sem"

é só sorriso
é dormir ao lado
é ser amigo

é resistir
é beijar na boca
é morrer de rir

é ter atenção
é tapa com carinho
é sem noção

é grande ou pequeno
é expurgar da alma
é bom veneno

é livre arbítrio
é um leque de opções
é fechar o 'bíquio'

é para sempre
é só por hoje
é grão no ventre

é vida aberta
é chorar na chuva
é ser seleta

é minha vida
é meu amor
é indolor
é meu caminho
é ser sozinho

é o meu
só meu...
benzinho

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

amanhã

o sangue, o pus, a dor
o sorriso, a feição...
guardo tudo

deixo a caixa aberta
e rezo
apertando os olhos...

que amanhã...
seja...


melhor

sábado, 25 de outubro de 2008

mais do mesmo...

acordei pensando em você
sem mentir
sem esconder meus sentimentos
sem esconder meus desalentos


acordei melancólica
meio querendo dormir mais
procurando mais de você
mais do que eu não tenho
mais

tomei banho
deixei o calor esquentar minha pele
meus cabelos tingidos
e parti pro mundo
sabendo que degustar lembranças
é a melhor coisa que eu faço
já que de ti
só espero cortes...
feridas abertas...
infelizmente...

um dia eu costuro tudo,
jogo suco de limão
e acabo com essa lamúria

enquanto isso...
vou curtindo um pouco a dor...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

delimitada

delitimitada
imitada
vigiada

essa sou eu

apavorada
sem sentir nada
sem marmelada

sozinha no breu

esvaziada
desmotivada
vazia, pirada

o tempo correu

viro piada
comentada
apontada

playboy, perdeu

espaçada
delimitada
amada

amor, só meu.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

a busca

entra
sem medo
sem receio
sem preconceito
sem mão no peito
sem mão na bunda
carne desuna

fica a vontade...

pega o sapato
larga o copo
tira uma foto
entra no quarto

tira a roupa
suja de rua
fica nua
e deita

sozinha

encara o teto
pálido companheiro
vira de bruços, de braços
espera as horas
os laços, sem abraços
somente espaços

espero sem fim
meu eu
viver
em mim

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

amassa tudo e joga fora!!

as lembranças, memórias, fotografias...
sabe??
amassa tudo e joga fora!

as paisagens, declarações, manias...
sabe?
amassa tudo e joga fora!

sabe os beijos, os abraços e as fodas?
sabe?
amassa tudo e joga fora!

e os trejeitos, rejeitos, seus medos...
sabe?
amassa tudo e joga fora!

o anel, o papel, a aliança de almas...
sabe?
amassa tudo e joga fora!

o sorriso, o lambido, os traumas...
sabe?
amassa tudo e joga fora!

joga fora o amor
joga fora a dor
joga fora a mentira
joga fora a verdade

joga fora tudo que tu foste
tudo que roubastes
joga fora tudo que tu trouxe
tudo que pegastes

joga fora a cama, a lama...
dá descarga na vida
joga merda na ferida...
sabe?
e depois...
bom...

depois você já sabe...

quarta-feira, 23 de julho de 2008

shhh....

Poderei ficar em silêncio por uma eternidade
Querer te esquecer
Poderei até tentar viver sem você

Mas você mora nas minhas entranhas
No meu ventre
No meu entre
Em cada espaço da minha vida.

Eu te amo
Pra sempre...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Todos os dias...

todos os dias acordarei com o amor em meus olhos
as lágrimas saberão, mesmo contidas, que tu estás por perto

todos os dias te verei à minha sombra
em cada passo que eu der pra frente, em busca da minha vida

todos os dias serei contente pelo amor que me rodeia
de concreto e de etéreo, de perto e de longe... você sempre...

todos os dias buscarei no meu íntimo a mais pura verdade
nua, sem medos e sem receios, sem mágoa e sem rodeios

todos dias deixarei meu caminho livre, minha viagem em aberto
esperando segurar a sua mão no barco amarelo...

todos os dias...
todos os dias...
todos os dias...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Soneto de saudade

É meu o meu amor
E o desejo infinito de beijar-te
É minha a minha dor
Por ver-te mas não abraçar-te

É sua a minha essência
E cada parte do meu ser
É minha a minha demência
De te amar e não querer te esquecer

Visito meu íntimo só pra olhar
As doces lembranças de felicidade
E me deparo com meu italiano

Deixo meu corpo fraquejar
As lágrimas sentirem saudade
Do homem que eu amo

terça-feira, 3 de junho de 2008

Meu anjinho italiano

Meu sonho mais lindo
É acordar todos os dias ao seu lado
Ver teu corpo
Desenhado nos lençóis da nossa cama

Meu desejo mais profundo
É ter-te sempre ao alcance das minhas mãos
Para que possa puxar-te e abraçar-te com força
Contra meu peito aberto
Minha vida mais perfeita
É ver teu sorriso pra mim


Meu sonho
Meu desejo
Minha vida
Meu anjo...

É você.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Nas nuvens

meus cachos dourados
luz que ilumina minha vida
nunca te senti tanto
nem tanta falta...

aqui, do jornal
meu desejo era estar aí
do teu lado
dançando em frente a TV
e dormindo...
enquanto te ponho pra dormir

seu corpinho
todo pequeno e macio
imerso na minha imensa cama
te abriga
te protege

meu anjo loiro...
minha Sofia...

A queda

Você me deu o melhor dos presentes
que alguém poderia me dar
Enfiou o dedo numa ferida escondida
há muito tempo
E o que me resta agora
é sarar todo esse puz

Seu presente, o tangível,
me leva por onde o amor passou
Não esquecerei jamais
os lugares, cheiros, passeios, beijos
Tudo isso está dentro de mim,
clareando o caminho pra eu me buscar

A saga atrás de mim mesma,
para achar o que de bonito você viu
Vasculharei o passado, o doído, o caminho
Pra voltar mais forte e mais fraca

Começo hoje minha procura pelo mundo dos anjos
Daqueles que, flutuando, entram nas vidas e nos sonhos
Desabam com toda sua intensidade,
em cima do corpo marcado

terça-feira, 11 de março de 2008

livres

sublime estranho
olhar opaco
espero seu tempo
seu peito
seu respeito
seu abraço
sem laço
esse amasso
seu sim

encontro perfeito
toque gentil
sem jogos
sem tramas
sem dramas
na cama
no carro
te esbarro
te agarro
sem amarras
só taras
e tardes na lagoa
sem fim

na esquina da vida
em copa ou na urca
sem medo
sem culpa
mão na nuca
na coxa
eu roxa
de vontade
de você

livre doçura
grisalha loucura
intangível masculino
apalpável feminino
aceito o ensino
do deleite da saudade
aprendo de verdade
como é viver

apenas te peço
doce afeto
um pedaço da vida
mas aceito a ferida
que acompanha o destino
que desenha seu ser

te guardo pra sempre
no meu travesseiro
em cada sonho
enfadonho ou bendito

mas grito:
me faz te entender!

segunda-feira, 10 de março de 2008

Eu queria

sua experiência
seu afago
sua paciência

sua prudência
o seu lado
sua presença

arrebatadoramente
me entregaria
infinitamente
amaria

você

quarta-feira, 5 de março de 2008

anxia

eu quis me perder
nos seus olhos maduros
ousei precisar de seus braços
sentir seu afago
sem precisar do seu toque

eu desejei seu colo amigo
dedos passeando pelo meu rosto
num final de tarde
numa praia campestre
num vestido verde florido

aguardo com ternura
pedaços da sua vida
e quem sabe....

alguns do seu coração.

a luz

você me ensinou
o que de mais lindo existe em mim
abriu meus olhos pra uma vida
gostosa e calma
ao seu lado

você me cativou
com sua imensa dependência
insistência em me amar
ainda que descontrolada eu gritasse
e não quisesse você
ao meu lado

você me completou
no sentido mais amplo da palavra
com seus serenos olhos verdes
suas aparições no meu quarto no meio da noite
e seu beijinho de pirulito

terça-feira, 4 de março de 2008

meu dia...

meu doce sadio...
minha fuga, meu êxtase
na redação
meu pó, meu ópio
minha droga mais viciante

abstinência de estar em casa
longe da minha mesa
meu bloco, minha caneta
minhas anotações, números e setas

minha agenda.... ah, meu bem...
meu caso, meu amante mais fiel
alegria de chegar em casa as onze da noite
com a filha dormindo
com o corpo cansado do dia...

Mas nunca cansada do Dia...

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Preciso

esvaia-se dos meus poros!
preciso do meu silêncio
necessito do meu espaço

quero negar-te
mas tu és meu maior sorriso
minha graça plena

não resisto ao teu beijo
ao teu cheiro no meu cangote
aos teus olhos jabuticabas

permita-me esquecer-te
é só o que te peço
mas me ensina a fazê-lo...

me dê a receita...
de ser tão pleno e simples
com um olhar tão seu