quarta-feira, 23 de julho de 2008

shhh....

Poderei ficar em silêncio por uma eternidade
Querer te esquecer
Poderei até tentar viver sem você

Mas você mora nas minhas entranhas
No meu ventre
No meu entre
Em cada espaço da minha vida.

Eu te amo
Pra sempre...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Todos os dias...

todos os dias acordarei com o amor em meus olhos
as lágrimas saberão, mesmo contidas, que tu estás por perto

todos os dias te verei à minha sombra
em cada passo que eu der pra frente, em busca da minha vida

todos os dias serei contente pelo amor que me rodeia
de concreto e de etéreo, de perto e de longe... você sempre...

todos os dias buscarei no meu íntimo a mais pura verdade
nua, sem medos e sem receios, sem mágoa e sem rodeios

todos dias deixarei meu caminho livre, minha viagem em aberto
esperando segurar a sua mão no barco amarelo...

todos os dias...
todos os dias...
todos os dias...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Soneto de saudade

É meu o meu amor
E o desejo infinito de beijar-te
É minha a minha dor
Por ver-te mas não abraçar-te

É sua a minha essência
E cada parte do meu ser
É minha a minha demência
De te amar e não querer te esquecer

Visito meu íntimo só pra olhar
As doces lembranças de felicidade
E me deparo com meu italiano

Deixo meu corpo fraquejar
As lágrimas sentirem saudade
Do homem que eu amo