domingo, 14 de novembro de 2010

todos os dias





















todos os dias eu te escolho pra mim. 
todos os dias eu acordo feliz de ser tua namorada e apaixonada por ti. 
todos os dias eu sinto orgulho do homem que você é. do que ainda vai ser. 
todos os dias eu te olho e te acho lindo, irresitivelmente gato. 
todos os dias anseio por calma na minha vida, para poder curtir com você as alegrias. 
todos os dias mando mensagens fofas para o seu celular e seu email. 
todos os dias espero receber as suas. 
todos os dias coloco na minha cabeça que tu não é perfeito, apesar de parecer. 
todos os dias percebo que é com você que eu partilho tudo na minha vida. e que quero que seja assim sempre. todos os dias eu vejo as dificuldades como desafios. 
todos os dias tento subir a escada um passo de cada vez. 
todos os dias eu vejo que é pra frente que se anda. 
porque todos os dias...
todos os dias...


todos os dias eu te escolho pra mim. 

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

equilíbrio















nem tão perto que possa tocá-lo
nem tão doce que deixe enjoada
nem tão longe que não possa enxergá-lo
nem tão complexo que me deixe cansada

nem tão profundo que me marque a pele
nem tão cruel que me desalme
nem tão afiado que me flagele
nem tão bom que me acalme

procuro o equilíbrio que me mostre o caminho
sem mágoas, sem raiva, sem pudor
anseio pelo antes, pelo sorriso, pelo carinho
sem lágrimas, sem dúvidas, sem dor

busco sem você um fim
pra toda tristeza que há em mim

inspiração

“I'll Be There For You” by Louise Cuddon

















I'll be there, my darling, through thick and through thin
When your mind's in a mess and your head's in a spin
When your plane's been delayed, and you've missed the last train.
When life is just threatening to drive you insane
When your thrilling whodunit has lost its last page
When somebody tells you, you're looking your age
When your coffee's too cool, and your wine is too warm
When the forecast said, “Fine,” but you're out in a storm
When your quick break hotel, turns into a slum
And your holiday photos show only your thumb
When you park for five minutes in a resident's bay

And return to discover you've been towed away
When the jeans that you bought in hope or in haste
Just stick on your hips and don't reach round your waist
When the food you most like brings you out in red rashes
When as soon as you boot up the bloody thing crashes
So my darling, my sweetheart, my dear...
When you break a rule, when you act the fool
When you've got the flu, when you're in a stew
When you're last in the queue, don't feel blue
'cause I'm telling you, I'll be there.


[texto lindo, tirado do a cup of Jo]

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

de Gabriel Garcia Marquez...

"I love you without knowing how, or when, or from where. I love you simply, without problems or pride: I love you in this way because I do not know any other way of loving but this, in which there is no I or you, so intimate that your hand upon my chest is my hand, so intimate that when I fall asleep your eyes close."

(and yes. this is how i love him)

sábado, 25 de setembro de 2010

o amanhã

crescer é uma caminhada
uma escalada em cuja pedra
não se vê o cume

olhar pra dentro e não pra frente
e aprender a domar
aprender a gostar

viver é saber seus traumas
e não deixá-los serem maiores que ti
é tremer de medo
e fincar o pé

cada passo chego mais perto.
amanhã.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

sutilmente





















com calma é mais difícil...

é doída a saudade
abraçar de verdade
amar à distância
é abstrair a ansiedade
ou senti-la.

amar com alma
é improvisar o junto
riscar calendário
contando os dias de trás pra frente
pra chegar mais rápido

paixão sossegada
te faz sorrir com dente
olhar contente
a cada 'meu anjo' e 'meu amor'
te faz escancarar o peito
despudoradamente sem roupa
e deitar na cama...

sozinha

na certeza
de que todos os encantos
e os todos os caminhos
me levam à você

sábado, 18 de setembro de 2010

namorado
















avião
atraso
meu caso
acaso
você
paixão
tesão
alemão
cama
vergonha
fronha
maconha
preciso
aviso
beijo
queijo
desejo
abraço
palhaço
amasso
dormindo
sorrindo
meu lindo
galego
amado
renovado
dedicado
autorizado

meu gigante
namorado

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

freedom

frequência constante





















as vezes a felicidade é tão grande
que não cabe direito dentro da gente
o sorriso foge do rosto
e segue com o olhar pra longe

as vezes a gente se sente completo
mesmo que fisicamente sozinho
porque no fundo, dentro da gente
sabemos que o nosso ninho tá lá
à espera da moça morena, pequena
que tudo quer dar e tudo quer receber...

as vezes o amor domina
e a gente irradia luzes pisca pisca
a vontade que dá é de escrever na parede
cantar pela rua
e viver nesse beat acelerado
frenético de êxtase natural

Que a frequência seja constante enquando dure.

domingo, 22 de agosto de 2010

fui

fiz minha escolha
sabia que seria punk
que ia doer
mas fui mesmo assim.

andei pro abismo
chorei de saudade
senti sua falta em cada lugar
e me deixei apaixonar.

fechei meus olhos e fui.

terça-feira, 20 de julho de 2010

no meu coração

no meu coração você fica.
ficará pra sempre.
no meu coração você flutua.
no meu coração.
pra sempre.
no meu coração.

no meu coração você rema pra perto.
com pequenos cachos e pele queimada.
no meu coração você perambula e eu te ensino coisas certas.
e erradas.
no meu coração.
você.
no meu coração.

no meu coração eu não te faço mal.
no meu coração eu sou muito melhor.
muito mesmo.
no meu coração você sorri e me perdoa.
no meu coração você é maior que eu.
no meu coração você cuida de mim.
e eu não te faço mal algum.
no meu coração.
você.
pra sempre.

no meu coração seu sorriso é manso.
no meu coração você é quieto e observador.
ah, claro: no meu coração eu sei que você é o menino mais lindo do mundo.
no meu coração, meu menino. pra sempre.

no meu coração. no meu coração. meu menino.
no meu coração.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Errata

querido Deus:
desculpe pelas mensagens truncadas
gostaria de fazer uma errata.
"Eu não quero encontrá-lo.
principalmente não quero saber da vida dele.

Obrigada
Att
Filha de Maria e José"

domingo, 13 de junho de 2010

quem procura, acha

e num é que alguém me ouviu?...
tanto eu falei
tanto eu pedi
que tive a triste surpresa


sua blusa verde atravessada
e os cabelos agora grandes
 me surpreenderam
suspiro, suspense, suspenso.

mãos tremulas
estímulos cardíacos descompassados
o encontro desencontrado
a coincidência desatada
desastrada
tardia, abestada
esperada... tão esperada

olhei pra esquerda
você pra direta
fingi que não vi mas andei pra frente
e fiz questão que você sim, me visse
como um castigo
na esperança que a minha presença fosse pra você
tão desconfortável quanto a sua
pra mim

saí dali,
do lugar que por muitas vezes te chamei
que por muitas vezes lembrei de você
com uma única certeza
não quero mais te encontrar

nunca mais.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

minha melhor amiga.















olha aquela romântica chorona
amante das artes e da música
tudo que ela precisa é estar ali
é sentir o vento e abraçar o mundo
as janelas se abrem e... shhh
segredos ao pé do ouvido
sem noção, sem sentido.

eita vida que não dá margem pro erro
pro desespero
pro derradeiro.
diacho de destino que não volta
que prende e que solta
que livremente suspira
sabota.
e empurra a gente a andar pra frente

ah, gente diferente
que ama e ensina
erroneamente certa
confusa
liberta... tudo que tem de bom
pra quem quiser ouvir
até os surdos...

faz com jeito, fala manso
no tati-bi-tati
não passa a mão na cabeça
mas olha nos olhos
que não me demoro
me vejo em você
aprendo a viver
a ouvir e a fazer
aprendo a sorrir... e nascer
aprendo a morrer
aprendo que não tem jeito...

eu amo você.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

lição do dia

Boa noite, você.

Às vezes eu acho que Deus me olha e me guarda. Me observa, nos meus erros, e diz lá do alto:

-Nãããão!!
(com voz de desenho, bem grossa e rouca. Sim, porque com certeza a voz de Deus é azul, em negrito e bem grande. Óbvio)

Desde fevereiro ando pelas ruas esperando encontrá-lo. Nem sei porque na verdade. Acho que é porque é muito perto. Às vezes vou à Igreja na hora do almoço, às vezes ando perto do seu prédio, sem de fato querer estar ali. Fato que todas as vezes que eu vou ao árabe fico com medo de encontrar os cachos negros de seu cabelo, por isso fico bem atenta. Não sei qual seria minha reação.

Mas verdade seja dita. Deus me guarda. Porque Ele sabe que vê-lo me desestabilizaria. E talvez a parte de mim que queira vê-lo é a fraca, a que Ele não aprova. Nas mais randômicas horas, fins de semana... não. Nunca o encontrei. Não depois de fecharmos nossa conta.

Estou acabando o livro "Comer, rezar e amar" e acho que por isso começo a achar normal que eu tenha diálogos na minha mente. Só meus. E no meu mundo eu falo pra ele da minha dor, do quanto ainda sofro. Não por ele, mas por nós. Pelo nó que ficou. Pela garganta que insiste em se fechar a cada lembrança.

Lembro daquela casa excessivamente brança, da rua. Lembro da sua mão de apoio. Lembro de mim, cada detalhe. Lembro da dor. Acho que sim. Piegas e carola, mas Deus me ama. Porque sua ausência faz que tudo isso vá se esvaindo, a cada dia, a cada passo.

Boa noite, você.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

o que eu levo comigo





















como sentir saudade?
eu pude te sentir por tão pouco...
nos meus sonhos você ficava na minha vida... pra sempre
nos meus braços.

no meu sonho eu te cuidava.
eu te queria.
nos meus sonhos eu te queria muito.
mas eu acordei.

de repente a letra de roger waters faz mais sentido
e num elouquecedor repeat 
sinto-me uma lost soul, swimming in a fish bowl
e desejo sua alma perto de mim

de certa forma não quero que a dor passe
ela é o sentimento mais palpável da saudade
é o que eu levo comigo

a cada dia
ponho um pouco de areia em cima
olho pros lados e sorrio
chego a pensar que estou mesmo feliz
mas quando eu olho pra dentro...
o buraco ainda está lá
preto e pulsante

a pergunta é...
remo contra corrente ou me deixo entrar?
aceito a alegria e a tristeza
a saúde e a doença?
ou deixo que a morte nos separe?

terça-feira, 6 de abril de 2010

que graça tem?

que graça tem?

ficar nervosa
fazer manha
fazer charme
fazer hora
e esperar você...
pra que?

que graça tem ser doce?
seu sua boca não prova
o sabor da minha
pra que bancar a mocinha?
mostrar calcinha
se sua saliência
não se mistura com a minha
se a minha carência é sozinha?
fazer o que?

que graça tem?
seu metro e noventa (e dois)
se meu metro e sententa, pois,
não te tem?

que graça tem?

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

negação

não quis, não soube.
foi rápido demais para tomar uma decisão ponderada,
rápido demais pra mim.

não se esolhe caminhos com essa facilidade
com o barulho ensurdecedor do ponteiro de segundos
alfinetando minha alma...
embaixo das unhas, nos olhos
lascerando tudo que vem pela frente

uma semana
e tudo mudou

não.
com certeza não tive certeza.
certamente o que fiz não foi certo.
nego a ação, aceito a dor.
sinto o gosto salgado de lembrar da vida.
o gosto amargo de lembrar da morte.
Sinto... sinto
muito
sinto muito,
mesmo.

sinto a carne aberta, sangrando
todos os dias, várias vezes

junto com a dormência do cinza
e só dormir me alenta

recuso-me a melhorar
escolho sofrer
já que somente a dor me traz pra perto
do meu anjo...

nego.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

só ele

menino-garoto... irresistível
sereno, sensível
calmaria morena
charmoso que só ele
e só ele
tem o meu carinho

gatinho arisco
às vezes me lambe,
às vezes se esconde
me fita com gosto
e eu gosto
do sabor da sua pele
da singularidade do seu músculo

dos seus braços... me fechando
dos seus lábios... me beijando
dos seus beijos... me parando
e só ele
tem o meu tesão

nossos momentos, cores
saudável mistura
tua distância, minha loucura
me encanta
me tortura

mais uma vez
meto os pés pelas mãos
não sem motivo
mas por pura paixão
porque só ele
tem meu coração

pêndulo apaixonante
querido...
ficante...
fica um pouco mais
deita na minha cama
sorri com os olhos
esfrega sua barba em mim
de olhos fechados
enquanto desenho suas covinhas
um ângulo perfeito
que emoldura o foco do seu rosto
na minha mente


me deixa ser só dele?
porque só ele
me tem.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

certezas

será que eu o amo?
mesmo sem conhecê-lo...
às vezes penso que sim

my fallen angel...

cachinhos negros
pele queimada
covinhas
novas dores e alegrias
tudo junto ao mesmo tempo

tempo

concepção que hoje parece turva
sinto meus dias como meses
cansaço físico de uma anciã
e acho que por isso
nem imagino sobre o amanhã...

mesmo errado
ele tenta fazer o certo
pés pelas mãos,
mãos nos meus pés
seus pés e meus pés
mãos nos cabelos
nas minhas curvas
numa trança de corpos

um beijo
(tá, vários beijos, admito)
e me põe pra dormir
ao som do violão e 'Blackbird'
vigia meu sono...

acho que sim...
mesmo sem saber
quem sabe sem nem mesmo querer
ele é merecedor desse amor...

porque Deus sabe o que faz
com certeza sabe...

só quem não sabe sou eu...