terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

negação

não quis, não soube.
foi rápido demais para tomar uma decisão ponderada,
rápido demais pra mim.

não se esolhe caminhos com essa facilidade
com o barulho ensurdecedor do ponteiro de segundos
alfinetando minha alma...
embaixo das unhas, nos olhos
lascerando tudo que vem pela frente

uma semana
e tudo mudou

não.
com certeza não tive certeza.
certamente o que fiz não foi certo.
nego a ação, aceito a dor.
sinto o gosto salgado de lembrar da vida.
o gosto amargo de lembrar da morte.
Sinto... sinto
muito
sinto muito,
mesmo.

sinto a carne aberta, sangrando
todos os dias, várias vezes

junto com a dormência do cinza
e só dormir me alenta

recuso-me a melhorar
escolho sofrer
já que somente a dor me traz pra perto
do meu anjo...

nego.

Nenhum comentário: